Cabelos Iluminados, um toque moderno e harmônico para os fios, que farão de você uma nova mulher

Os cabelos iluminados são ótimas opções para quem quer variar o visual sem precisar realizar grandes transformações. Escolhendo corretamente a técnica e o tom, o resultado vem em forma de cabelos bonitos e com aspecto reluzente de maneira totalmente natural.






Você já se viu com uma súbita vontade de mudar o visual dos cabelos, mas aí se lembrou do trabalho que dá cuidar de uma cor totalmente nova? Se já tiver passado por isso, provavelmente desistiu da transformação, mas ainda não ficou plenamente satisfeita com seus fios.

Para resolver esse problema, uma técnica vem ganhando cada vez mais popularidade: a dos cabelos iluminados. Em vez de transformar completamente a cor, injeta-se brilho e luminosidade por meio de tons mais claros.

E faz uma diferença incrível! Famosas como Bruna Marquezine, Fernanda Paes Leme e Sabrina Sato aderiram às luzes e clarearam seus fios. As mechas ajudam a iluminar seus rostos e a dar uma quebrada no tom do cabelo, além de proporcionar uma mudança no visual.

Os cabelos iluminados, em suas diferentes versões, funcionam bem para todo mundo. Quem tiver cabelos pretos ou em tons de castanho escuro, pode utilizar mechas mais claras para criar pontos de iluminação no visual.

Quem for negra ou morena, pode apostar em fios levemente iluminados para conseguir um visual diferente sem radicalizar e sem também precisar de muita manutenção.
Orientais podem conseguir um equilíbrio com o tom da pele ao usar esse tipo de cabelo e mesmo as loiras podem conseguir um visual menos chapado.

Democráticos, os cabelos iluminados caem bem também com todo tipo de rosto e de cabelo — exceto, é claro, aqueles mais danificados.

Para conseguir cabelos iluminados perfeitos, há etapas que valem para todos os tipos de cabelo e processos. A descoloração em mechas é uma delas, já que alguns fios são puxados e descoloridos para que recebam o tom adequado.

Porém, cada técnica tem suas próprias características e conseguir um cabelo iluminado nunca é uma tarefa única.
E na verdade não existe um tom universal de iluminação para o cabelo. Dependendo do seu tom de pele, do seu tipo de cabelo e até mesmo do volume dos seus fios, um tom pode ficar muito mais claro do que o que seria considerado natural ou muito escuro e nada iluminado.

Por isso, a primeira coisa é encontrar um bom profissional. Depois, é preciso escolher a técnica adequada e, a partir daí, definir o melhor tom. Feito isso, o descolorante deve ser de alta qualidade e pode ser necessário matização dos fios, especialmente em mechas que possuam fundo ou tom loiro.

Veja algumas fotos de cabelos iluminados pelas hair stylists do Salão Sheila & Elaine e quem sabe você se decide aderir essa tendência que nunca sai de moda, combina com todos os tons de pele e todos os tipos de cabelo. Confira essas inspirações para você ter o seu!



Salão Sheila & Elaine, em Baependi, MG.

Contatos:

Telefone (35) 3343-1746

Whatsapp (35) 9954-5541

Agendamentos e informações de terça a sábado, das 8:00 às 18:00 horas.

Fan page: https://www.facebook.com/SalaoSheilaeElaine/






















Ação rápida da PM prende autores de assalto a frentista em São Lourenço



Na madrugada desta quinta-feira (30/11), por volta das 01h:30 a frentista de um posto de gasolina do bairro Federal após fechar o estabelecimento estava deslocando-se de carro, junto com o amásio para levar o dinheiro a ser guardado no outro posto da mesma rede.

No meio do trajeto o amásio da frentista parou o veículo e propositalmente deixou outro indivíduo entrar no carro, momento em que foi anunciado o assalto. Os homens fugiram levando mais de R$ 7000,00 reais da vítima que foi abandonada com o carro no bairro Cafundó de onde retornou ao posto e acionou a PM.

De posse das informações e características dos envolvidos os dois autores foram localizados e presos e parte do dinheiro recuperado.


Com informações do 57°BPM

Comércio espera aumento de até 20% nas vendas de Natal no Sul de MG

Lojistas acreditam em recuperação da economia em relação ao ano passado.




Comerciantes estão otimistas com a projeção de aumento nas vendas de Natal no Sul de Minas. Nas três maiores cidades da região, a expectativa é de que as compras nos shoppings e nas lojas de rua devam superar o índice registrado no final do ano passado em até 20%.

A cidade de Poços de Caldas é a que tem a maior expectativa entre os comerciantes da região. Os lojistas no shopping da cidade esperam aumento de 30% a 40% no movimento de consumidores nas ruas e de 20% nas vendas. Para chamar a atenção dos clientes, a decoração de Natal foi inaugurada ainda no final de outubro. Além disso, cerca de 14 corais devem se apresentar até o final do ano.

Já no comércio de rua, o Natal também deve ser de recuperação. Segundo a Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (ACIA), a melhora nas vendas deve atingir entre 5% e 6% em comparação com o Natal de 2016.

Segundo o presidente da associação, depois de três anos de queda por conta da crise econômica, o comércio teve uma pequena recuperação do mês de julho para cá, o que aumentou a esperança de melhora no mercado.

"Aqui na Associação Comercial estamos trabalhando no sentido de orientar os empresários da necessidade de iluminar e decorar suas vitrines, além de colocarem as mercadorias estocadas em promoção", disse.

Além disso, Márcio explica que a associação está realizando campanhas de publicidade para convidar os consumidores às compras. "Estamos realizando uma mídia regional atraindo os consumidores da região a comprarem em nossas lojas, que têm diversidade de produtos e preços competitivos com os das capitais" , conta.

Em Varginha (MG), o comércio do Centro da cidade espera uma melhora de pelo menos 10% em comparação com o Natal passado.

“O que a gente está percebendo é que está havendo uma pequena reação agora no mês de novembro, e que já cria uma expectativa positiva parao mês de dezembro”, explica Anderson Martins, presidente da Associação Comercial e Industrial da cidade (ACIV).

A perspectiva de aumento nas vendas também tem como base os benefícios de fim de ano. “As famílias têm as suas necessidades e no momento em que entra uma verba a mais, como o décimo terceiro, o pessoal realmente sai para gastar”, conta.

Para atrair os clientes, neste ano o comércio está preparando atrações para tentar mobilizar a população. “Estamos fazendo a casa do Papai Noel na sede da Associação Comercial, teremos algumas atrações culturais no centro e uma parceria entre alguns dos nossos associados em um sorteio de R$ 30 mil em vales-compra que vão ser distribuídos no mês de dezembro”, diz.

O presidente da associação ainda nega que o comércio varejista no centro da cidade seja afetado pelo movimento do shopping. “Não afeta muito. Porque o shopping recebe seus clientes, em grande parte, aos sábados e domingos, quando o comércio do centro não abre”, explica.


Já no shopping de Varginha, a expectativa é de que o cenário das vendas seja melhor que o registrado final do ano anterior, com um aumento de 8% nas vendas. Os lojistas estão planejando atrações como trenzinho encantado, corais natalinos, contação de histórias com Papai Noel e até mesmo uma pista de patinação no gelo.


Momento ainda é de cautela


Em Pouso Alegre (MG), o comércio de rua está confiante no aumento das vendas. Segundo Elton Souza, diretor da Associação Comercial e Industrial de Pouso Alegre (ACIPA), o comércio ainda se recupera da crise. Para ele, a expectativa é que o aumento nas vendas seja de 4% a 6% em relação ao ano anterior.

“A retomada ainda é lenta e o consumidor ainda tem muita cautela. Mas todos esperam um Natal melhor que o do ano passado. E as vendas no final do ano vão aumentar”, diz.

Na cidade, a associação irá sortear vales-brinde de vários valores de até R$ 400 em compras no comércio local.

Já o superintendente de um dos shoppings na cidade, Jeanderson Mendes, espera que a melhora seja de pelo menos 4,3% nas vendas. O centro comercial está realizando uma série de atrações natalinas para atrair os consumidores, como programações culturais, exposições e sorteios de prêmios.

“Estamos otimistas com essa projeção e acreditamos que com muito empenho ela pode se confirmar. Mais do que nunca, é hora de cuidar do estoque, elevar a qualidade do atendimento e proporcionar ao cliente a melhor experiência em consumo, lazer e prestação de serviços”, conclui Mendes.




Fonte: G1 Sul de Minas

Projeto "Nascentes de Furnas" vai recuperar 400 nascentes em Minas



Foi lançado nesta sexta-feira (17), o projeto “Nascentes de Furnas”, que visa assegurar a disponibilidade de recursos hídricos de rios que abastecem o Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas. A iniciativa é de Furnas Centrais Elétricas S/A e da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago).

O lançamento do projeto ocorreu em um evento em Furnas, no município de São José da Barra, que contou com a participação de associados à Alago, incluindo cerca de 40 prefeitos de municípios que integram a associação.

As ações que incluem cercamento, reflorestamento, fiscalização e desassoreamento de nascentes, terão início em dezembro deste ano e seguirão até dezembro de 2018. Os trabalhos serão realizados nos 40 municípios do entorno do Lago de Furnas que estão localizados nas Regiões Centro-Oeste, Sudoeste e Sul de Minas.

A superintendente de gestão ambiental de Furnas, Letícia Leite, chamou atenção durante o lançamento do projeto para a responsabilidade ambiental da empresa, que busca com essas ações integração com o meio ambiente.

“A Usina de Furnas não é simplesmente uma estrutura de concreto, de aço, é muito mais que isso, ela é um empreendimento que está inserida em uma região e como tal, precisa ser preservada e, esse projeto traduz muito bem isso. Uma nova integração desses dois universos”, disse.

Em desenvolvimento, o projeto será capaz de contribuir com o aumento da vazão disponível para captação nas nascentes, reduzindo o risco de escassez de água nos municípios localizados no entorno do lago. “Além disso, o projeto vai possibilitar a redução do risco de contaminação e, claro, melhoria da qualidade e quantidade da água disponibilizada para uso nas propriedades sediadas em áreas rurais”, destacou o Secretário Executivo da Alago, Fausto Costa.

O Projeto será implantado nos municípios do entorno do Lago de Furnas e que integram a Alago. Fazem parte do projeto 400 nascentes que já foram incluídas na primeira etapa de execução. As ações de reflorestamento, controle de erosão, dentre outras, vão contribuir com o aumento no volume de águas nos cursos d’agua que atendem as captações para abastecer a população da região, e também aumentar as águas dos rios que alimentam o Lago de Furnas. Podendo ser expandido em uma segunda etapa.

Nascentes envolvidas na ação

Os critérios para a seleção das nascentes foram minimamente estabelecidos conforme a localização geográfica, sendo escolhidas as que desembocam no Reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas. Outro critério foi escolher as nascentes cujos proprietários assumam a responsabilidade pela manutenção do plantio.

Para avançar ainda mais e crescer no intuito de operacionalizar as ações, o presente Projeto irá buscar parcerias nos diferentes segmentos sociais para construção de soluções compartilhadas que serão desenvolvidas entre a Alago e outras organizações, podendo ser empresas, universidades, ou instituições que possam convergir num processo de melhoria da disponibilidade hídrica e da qualidade de vida nas microbacias.

As nascentes serão reflorestadas por Furnas e esse plantio será mantido pelos produtores rurais, bem como as prefeituras, que poderão firmar convênios para a realização dessas atividades. Observa-se que a previsão em superfície total, de forma a abranger as 400 nascentes é de 50,4 hectares a serem plantados.

Caberá à Furnas elaborar o projeto, efetuar o plantio das mudas, iniciar ações como o cercamento e o acompanhamento técnico. À Prefeitura caberá o cadastramento dos produtores interessados, que realizarão a manutenção das áreas. O plantio atingirá 20 metros no entorno de cada nascente, preferencialmente na mesma microbacia.

Municípios envolvidos no projeto:

Quarenta municípios da região Centro-Oeste do estado, Sudoeste e Sul, integram a Alago, sendo eles: Aguanil, Alfenas, Alpinópolis, Alterosa, Areado, Boa Esperança, Cabo Verde, Camacho, Campo Belo, Campo do Meio, Campos Gerais, Cana Verde, Candeias, Capitólio, Carmo do Rio Claro, Conceição da Aparecida, Coqueiral, Cristais, Divisa Nova, Elói Mendes, Fama, Formiga, Guapé, Ilicínea, Juruaia, Lavras, Machado, Muzambinho, Nepomuceno, Paraguaçu, Perdões, Pimenta, Ribeirão Vermelho, São João Batista do Glória, São José da Barra, Serrania, Três Pontas, Piumhi, Poço Fundo e Varginha.

Senar: cursos gratuitos para os trabalhadores rurais do Sul de Minas - 04/12 a 10/12/2017



AGENDA – 04/11 a 10/12/2017

Programação de Treinamentos do Escritório Senar/MG - Regional Lavras

FORMAÇÃO PROFISSIONAL RURAL



CURSO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Data:04/12 a 05/11/2017, 06/12 a 07/12/2017, 08/12 a 09/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Nepomuceno – Tel.: (35) 3861-1485



CURSO DE SOLDA – ARCO ELÉTRICO (COM ELETRODO REVESTIDO)

Data: 04/12 a 06/12/2018, 07/12 A 09/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1665



CURSO DE GESTÃO DE PESSOAS

Data: 07/12 a 09/12/2018, 04/12 a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1665



CURSO DE INCLUSÃO DIGITAL

Data: 04/12 a 07/12/2017 (3 turmas)

Sindicato dos Produtores Rurais de Carrancas – Tel.: (35) 3327-1013



CURSO DE RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO DE NASCENTES

Data: 05/12 a 07/12/2017, 04/12 a 06/12/2017, 07/12 a 09/12/2017, 06/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Campos Gerais – Tel.: (35) 3853-1530

Sindicato dos Produtores Rurais de Boa Esperança – Tel.: (35) 3851-1977

Sindicato dos Produtores Rurais de Varginha – Tel.: (35) 3212-2417

Sindicato dos Produtores Rurais de Lavras – Tel.: (35) 3821-6230



CURSO DE TRATOR / MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO C/ UM IMPLEMENTO

Data: 04/12 a 08/12/2017,

Sindicato dos Produtores Rurais de Monsenhor Paulo – Tel.: (35) 3263-1279

Sindicato dos Produtores Rurais de Carmo de Minas – Tel.: (35) 3334-1392

Sindicato dos Produtores Rurais de Campos Gerais – Tel.: (35) 3853-1530

AGRIFAM / Natércia – Tel.: (35)



CURSO DE ROÇADEIRA

Data: 04/12 a 05/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Campos Gerais – Tel.: (35) 3853-1530



CURSO DE CASQUEAMENTO

Data: 07/12 a 09/12/2017, 04/12 a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Cláudio – Tel.: (37) 3381-1070

Sindicato dos Produtores Rurais de Lavras – Tel.: (35) 3821-6230

Sindicato dos Produtores Rurais de Cristina – Tel.: (35) 3281-1377



CURSO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA / MANUAL E TRATORIZADO

Data: 04/12 a 07/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Nepomuceno – Tel.: (35) 3861-1485





CURSO DE INSEMINADOR

Data: 04/12 a 07/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Oliveira – Tel.: (37) 3331-1089

Sindicato dos Produtores Rurais de Itanhandu – Tel.: (35) 3361-2322

Associação dos Produtores e Agricultores Familiares de Nazareno – Tel.: (35) 99828-9424



CURSO DE DERIVADOS DO LEITE

Data: 04/12 a 08/12/2017, 04/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Virgínia – Tel.: (35) 3373-1714

Sindicato dos Produtores Rurais de Bueno Brandão – Tel.: (35) 3463-1278

Cooperativa dos Morangueiros Pantanense / Pouso Alegre – Tel.: (35) 3427-1073



CURSO DE CLASSIFICAÇÃO E DEGUSTAÇÃO DE CAFÉ

Data: 04/12 a 08/12/2017; 04/12 a 15/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Varginha – Tel.: (35) 3212-2417

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1664

Sindicato dos Produtores Rurais de Lavras – Tel.: (35) 3821-6230

Sindicato dos Produtores Rurais de Carmo de Minas – Tel.: (35) 3334-1392



CURSO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA / TRATORIZADO – 20 HORAS

Data: 06/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1664



CURSO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA / MANUAL – 20 HORAS

Data: 06/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1664



CURSO DE COLHEDORA AUTOMOTRIZ DE CAFÉ / MANUTENÇÃO

Data: 04/12 a 12/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1664



CURSO DE JARDINEIRO

Data: 05/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Três Pontas – Tel.: (35) 3265-1664

Sindicato dos Produtores Rurais de Itamonte – Tel.: (35) 3363-1221



CURSO DE DEFENSIVO AGRÍCOLA / MANUAL

Data: 07/12 a 09/12/2017, 04/12 a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de São Gonçalo do Sapucaí – Tel.: (35) 3473-4277

Sindicato dos Produtores Rurais de Lambari – Tel.: (35) 3271-6505



CURSO DE MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA / GPS

Data: 04/12 a 05/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Pedralva – Tel.: (35) 3663-1100



CURSO DE ADESTRADOR DE ANIMAIS / DOMA RACIONAL DE EQUÍDEOS

Data: 04/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Monsenhor Paulo – Tel.: (35) 3263-1279



CURSO DE TRATAMENTO E PREPARAÇÃO DA MADEIRA

Data: 04/12 a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Elói Mendes – Tel.: (35) 3264-1344



CURSO DE TRATOR / MANUTENÇÃO

Data: 04/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Cachoeira de Minas – Tel.: (35) 3472-1203



CURSO DE APARAÇÃO DE CASCOS E FERRAGEAMENTO

Data: 04/12 a 09/12/2017

Sancoffee / Santo Antônio do Amparo – Tel.: (35) 3863-1412





CURSO DE PEDREIRO / CONSTRUÇÕES RURAIS

Data: 04/12 a 08/12/2017

Associação Ambiental São Sebastião dos Campos / Senador Amaral – Tel.: (35) 99997-3276



CURSO DE OLERICULTURA (ORGÂNICO) / TRATOS CULTURAIS

Data: 07/12 a 09/12/2017

Associação Ambiental São Sebastião dos Campos / Senador Amaral – Tel.: (35) 99997-3276



CURSO DE OLERICULTURA (ORGÂNICO) / IMPLANTAÇÃO

Data: 04/12 a 06/12/2017

Associação Ambiental São Sebastião dos Campos / Senador Amaral – Tel.: (35) 99997-3276



PROMOÇÃO SOCIAL



PROGRAMA ESPORTE NA ESCOLA

Data: 05/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Virgínia – Tel.: (35) 3373-1714



ARTESANATO EM TECIDOS / CONFECÇÃO DO VESTUÁRIO FEMININO

Data: 04/12 a 07/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Jacutinga – Tel.: (35) 3443-2326



SAÚDE NA TERCEIRA IDADE / CUIDADOS BÁSICOS COM OS IDOSOS

Data: 04/12 a 08/12/2017

Cooperativa dos Morangueiros Pantanense / Pouso Alegre – Tel.: (35) 3427-1073

Sindicato dos Produtores Rurais de Conceição do Rio Verde – Tel.: (35) 3335-1066

Sindicato dos Produtores Rurais de Oliveira – Tel.: (37) 3331-1089

Sindicato dos Produtores Rurais de Candeias – Tel.: (35) 3833-1479



SAÚDE BUCAL / CURSO

Data: 04/12 a 08/12/2017, 04/12 a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Carrancas – Tel.: (35) 3327-1013

Sindicato dos Produtores Rurais de Extrema (2 turmas) – Tel.: (35) 3435-5665

Sindicato dos Produtores Rurais de Cláudio – Tel.: (37) 3381-1070



SANEAMENTO BÁSICO NO MEIO RURAL / HIGIENE LAR

Data: 04/12/ a 06/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Candeias – Tel.: (35) 3833-1479



MATERIAIS RECICLÁVEIS / PET

Data: 04/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Pedralva – Tel.: (35) 3663-1100



SAÚDE NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA / SEXUALIDADE E PREVENÇÃO (09 a 11 anos)

Data: 04/12 a 08/12/2017 (2 turmas)

Sindicato dos Produtores Rurais de Silvianópolis – Tel.: (35) 3451-1212



PRODUÇÃO ARTESANAL DE ALIMENTOS

Data: 04/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Pouso Alto – Tel.: (35) 3364-1320

Sindicato dos Produtores Rurais de Conceição do Rio Verde – Tel.: (35) 3335-1066

Fundação Carlos Silvério da Rocha / Inconfidentes – Tel.: (35) 3464-1328



PREVENÇÃO DE ACIDENTES

Data: 04/12 a 07/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Itamonte – Tel.: (35) 3363-1221



ARTESANATO DE CROCHÊ

Data: 05/12 a 08/12/2017

Sindicato dos Produtores Rurais de Cristina – Tel.: (35) 3281-1377

AÇÃO COORDENADA DA PM IMPEDE ROUBO À JOALHERIA EM BAEPENDI

Na ação, moto que havia sido roubada no município na semana anterior foi recuperada



Nesta quarta-feira, 29 de novembro, funcionárias de uma joalheria da cidade de Baependi compareceram no Quartel da PM e informaram que na segunda e terça-feira dois cidadãos, os quais não foram reconhecidos como sendo da cidade, estiveram na joalheria e perguntaram sobre produtos existentes, estoque, formas de pagamentos e outras informações.

Por serem desconhecidos e pelos questionamentos que fizeram, elas suspeitaram que eles poderiam estar planejando algo contra o comércio.


Diante do fato, os militares de Baependi realizaram visitas as demais joalherias da cidade, as quais relataram o mesmo fato, inclusive que estes suspeitos foram vistos entrando em um veículo Pick-Up de grande porte, cor preta, sem maiores dados.

Após as informações colhidas, os militares intensificaram o policiamento na área central e orientaram os comerciantes da cidade, para que ficassem atentos a tais cidadãos.

Em seguida, durante o patrulhamento, a PM recebeu uma ligação, via 190, relatando que duas pessoas estranhas haviam adentrado à joalheria Joias e Cia, sendo os cidadãos desconhecidos e suspeitos pelo modo que agiram.

De imediato os Policiais Militares deslocaram para o local, encontrando a joalheria com as portas fechadas; foi procedida aproximação e adentramento no estabelecimento, sendo os autores surpreendidos no momento em que praticavam o roubo.

Os autores já haviam rendido as funcionárias e colocado diversos produtos em mochilas e devido a rapidez na resposta feita pelos militares, os infratores não tiveram tempo para reagir, sendo presos em flagrante delito e apreendidos com eles dois revólveres calibres .32 e .38 e uma motocicleta, que foi utilizada pelos infratores para chegar ao local.

Ao ser averiguada a motocicleta apreendida, foi constatado que ela é a mesma que havia sido roubada no município na semana anterior. Os infratores, que são do Rio de Janeiro, a pintaram na cor preta para não ser identificada na cidade.

A motocicleta recuperada será posteriormente entregue ao proprietário.

Equipe de militares de Caxambu estão no apoio, fazendo rastreamento na cidade a procura da Pick-Up vista ontem.

Polícia Militar, com você por uma Minas Gerais cada vez mais segura.






Fonte: Polícia Militar de Baependi

Seu animal causou algum dano? A responsabilidade é sua!


Está no código civil




O dono ou possuidor de um animal que cause danos a um terceiro está obrigado a indenizá-lo pelos prejuízos patrimoniais e morais sofridos, contudo, para que haja a obrigação de reparar ou indenizar é necessário que os danos causados pelo animal tenham sido conseqüência da conduta de seu dono.

Veja o que prevê o código civil.

Fonte: Agência Senado

Governo retira 800 mil litros de azeite de oliva do mercado e autua 84 empresas



O Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento retirou do mercado 800 mil litros de azeite de oliva impróprios para o consumo, com indícios de fraude, de 64 marcas e 84 empresas brasileiras. Nesses produtos foi confirmada a presença de azeite "lampante" (não refinado) e outros óleos, como a soja, não permitidos pela legislação

De acordo com a auditora fiscal federal agropecuária Fátima Parizzi, coordenadora geral de Qualidade Vegetal do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (DIPOV), de abril até novembro de 2017 foram fiscalizadas 76 marcas e realizadas 240 ações fiscais em todo o país.

As amostras coletadas foram enviadas para o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), laboratório oficial do ministério, no Rio Grande do Sul. Das amostras enviadas, 33 estavam dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pelo Mapa, enquanto 43 estavam fora dos padrões (reprovadas). A comercialização foi suspensa e os produtos retirados do mercado.

Além das disparidades qualitativas relacionadas ao produto foram identificadas irregularidades na rotulagem, contendo informações incorretas ou dúbias quanto à composição do produto envasilhado, o que resultou na retirada de 380 mil litros do mercado.

As informações sobre as empresas fraudadoras foram repassadas aos Ministérios Públicos Estaduais e também ao Federal. De acordo com o ministério, até o momento, foram assinados quatro Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) no Paraná. Em outros estados estão em andamento processos de investigação que levarão a novas ações corretivas e punições.

Na hora da compra

O Ministério orienta os consumidores a ficarem atentos à denominação de venda do produto, descrito no rótulo frontal, uma vez que as empresas induzem o consumidor a erro. O termo “azeite de oliva” aparece em destaque, mas em letras miúdas constam as expressões “óleo misto ou composto, temperos e molhos”. Também é preciso que o consumidor esteja atento às promoções, pois um frasco de azeite de oliva contendo 500 ml raramente será comercializado com preços inferiores a R$ 10.

As informações relativas à qualidade do azeite de oliva virgem devem constar na vista principal do rótulo, lembrando que também poderá ser considerado virgem ou extra virgem. Para o azeite de oliva, quando descrito como um produto composto, devido a mistura de azeite de oliva virgem com o azeite de oliva refinado, deverá haver a informação no rótulo de ”tipo único”.



*Estagiária sob a supervisão de Lílian Beraldo

Yahoo Notícias

Ufla, UFV e UFMG foram as universidades mineiras com melhor desempenho no IGC do MEC

Na avaliação de instituições de ensino superior, Minas Gerais tem três das 12 universidades que tiraram a nota máxima no IGC



A avaliação de instituições de ensino superior, realizada pelo Ministério da Educação (MEC), Minas Gerais tem três das 12 universidades que tiraram a nota máxima no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC). Fazem parte dessa lista as universidades federais de Viçosa (UFV), de Minas Gerais (UFMG) e de Lavras (Ufla). As três receberam IGC 5, pontuação máxima numa escala que começa em 1.

As 12 universidades com a melhor nota são públicas, sendo dez federais e duas estaduais: a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O MEC avaliou 230 instituições entre universidades e e institutos federais de educação e tecnologia (Ifets). Os dados gerais apontam a seguinte distribuição de IGC em 2016: conceito 1 (0,4% das instituições), conceito 2 (14%), conceito 3 (66,7%), conceito 4 (17,4%) e conceito 5 (1,5%).

A Universidade Federal de Lavras (Ufla) no 1,5% das melhores universidades brasileiras, já que foi uma das poucas que recebeu a maior nota no conceito do IGC.

Fonte: Jornal de Lavras

Estudante do Sul de Minas é a representante mineira no projeto Jovens Senadores







A representante de Minas Gerais entre os jovens senadores é Elienaira Adriele dos Reis, da Escola Estadual Clóvis Salgado, de São Sebastião do Paraíso. Sua redação intitulada “Para poder voar”, sob a orientação da professora Neuzimar Pereira Amorim de Paula, foi a escolhida para comissão julgadora do concurso entre os concorrentes de escolas mineiras participantes.


Os 27 participantes da 7ª edição do Projeto Jovem Senador tomaram posse nesta terça-feira (28) no Plenário do Senado. Os alunos cursam o ensino médio de escolas públicas, e cada um representa uma unidade da federação.
A tarefa de conduzir os trabalhos ficará a cargo de Bruna Neri Cardoso Brandão, de Brasília. Ela, que estuda no Colégio Militar Dom Pedro II, foi a primeira colocada no concurso de redação. A vice-presidente será Sarah Evellyn Oliveira Borges, do Acre; o primeiro-secretário, Darlan Paulino da Silva, de Roraima; e o segundo, Victor Matheus de Campos Leite Neves, do Mato Grosso.


Atividades

Ao longo da semana, estão previstas atividades para os jovens senadores, incluindo a discussão e votação de sugestões legislativas. Desde 2011, os participantes do projeto já apresentaram 45 sugestões de lei encaminhadas à análise da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), das quais 37 transformaram-se em projetos de lei com tramitação nas duas casas do Congresso Nacional.

O projeto Jovem Senador é voltado para a educação política dos jovens e conta com a parceria do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Também apoiam a iniciativa as secretarias de Educação dos estados e do Distrito Federal. A lista completa dos alunos vencedores do Jovem Senador 2017 está no site do projeto.
O Jovem Senador é um projeto anual que seleciona, por meio de um concurso de redação, 27 estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais, com idade até 19 anos, para vivenciarem o trabalho dos senadores em Brasília.

Entre os 27 alunos selecionados, a comissão julgadora do Jovem Senador 2017 escolheu os três melhores textos do país. Nesta edição, foram apresentadas ao projeto 153.955 redações em todo o país, um aumento de 35% em comparação com a Edição de 2016. A lista dos 27 jovens senadores vencedores está disponível no site www.senado.leg.br/jovemsenador.

O grupo foi composto por um representante do Ministério da Educação - MEC, Vanessa Cristini da Silva Matos; um do Conselho Nacional dos Secretários de Educação – Consed, Kelly Cristina de Almeida Moreira; e pelos servidores do Senado Federal: Dario Alberto de Andrade Filho, pela Consultoria Legislativa; Ana Carolina Dias Sarres de Fernández Y Alcázar, da Secretaria-Geral da Mesa; Daniel Pandino Werneck, pela Secretaria de Comunicação Social.


Jovens Senadores de 2017

O primeiro lugar ficou com a aluna Bruna Neri Cardoso Brandão, do Colégio Militar Dom Pedro II, de Brasília, Distrito Federal, com a redação “Intolerância: barreira para a igualdade de gênero”. Em segundo lugar, foi escolhido o aluno Silmark de Araújo Alencar, da cidade de Dom Pedro, no Maranhão, do Centro de Ensino Ana Isabel Tavares, com a redação “Brasil: intolerância miscigenada”. O terceiro lugar na etapa nacional ficou com a aluna Raissa de Souza Reis, da Escola Estadual Ernesto Pena Fort, de Manaus, Amazonas, com a redação “Brasil: superar a intolerância para seguir em frente”.

Em 2017, o Jovem Senador mobilizou mais de 323.755 mil alunos matriculados no ensino médio de escolas públicas estaduais em todo o país, com até 19 anos, um aumento de 14% em relação à edição anterior. Os professores orientadores das redações selecionadas serão premiados com uma viagem à Brasília e acompanharão seus alunos, participando de uma programação específica na capital, incluindo um curso de formação. Ao todo, o Jovem Senador contou diretamente com o apoio de 10.033 professores orientadores, um crescimento de 53% em relação à Edição de 2016.

Os primeiros colocados nacionais foram escolhidos num universo de 27 redações, uma por unidade da Federação. Os textos passaram por duas seleções: uma na escola e outra na Secretaria de Educação do Estado e do Distrito Federal. A lista de todos os alunos classificados em segundo e terceiro lugares nos Estados e no DF também está disponível no site www.senado.leg.br/jovemsenador.

Os jovens senadores estarão em Brasília de 27/11 a 02/12 e a cerimônia de posse ocorrerá no dia 28 de novembro no Plenário do Senado Federal. A legislatura tem início com a posse dos jovens senadores e a eleição da Mesa Jovem e se encerra com a aprovação dos projetos e a consequente publicação no Diário do Senado.






Com informações do Senado Federal















17ª RPM INICIA CURSO GEPAR EM POUSO ALEGRE




Nesta segunda-feira, 27 de novembro, teve início em Pouso Alegre, o Curso do Grupo Especializado em Policiamento em Áreas de Risco - GEPAR. O comandante da 17ª RPM, Coronel Cássio Antônio Fernandes, ministrou a aula inaugural. O Comandante ressaltou a importância do aperfeiçoamento dos militares nas atividades especializadas, detalhando o emprego deste tipo de policiamento.

O objetivo do curso, que ora se inicia na 17ª Região da Polícia Militar, é capacitar militares para uma atuação eficiente dentro da filosofia proposta pelo GEPAR, em um treinamento complementar próprio, com disciplinas voltadas para a filosofia de polícia comunitária, mobilização social, direitos humanos e prevenção ao uso de drogas, além de técnicas e táticas policiais, visando à qualificação profissional e, por conseguinte, melhor atendimento à população.

O Curso terá duração de uma semana e conta com participação de 35 policiais selecionados, oriundos das unidades da 17ª RPM, além de dois militares do 24º BPM – Varginha.

Os alunos passarão por atividades didáticas, onde a abnegação, a autoconfiança, a coragem, a disciplina, o equilíbrio emocional e a resistência serão colocados à prova.

Por fim, o Comandante Coronel Cássio, desejou boas vindas e muito sucesso aos participantes selecionados. Concitou-lhes dedicação, perseverança e uma farta colheita de conhecimentos técnico-profissionais, e reforçou a expectativa do investimento da Instituição, com vistas a melhorar ainda mais a entrega de bons e leais serviços à comunidade sul mineira.

“POLÍCIA MILITAR: 242 ANOS COM VOCÊ, POR UMA MINAS GERAIS CADA VEZ MAIS SEGURA”.

Fonte: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL -17ª RPM

E como fica o tempo?





Atenção ZCOU!
A ZCOU (Zona de Convergência de Umidade) poderá se intensificar causando chuvas fortes entre os estados do Centro-Oeste e Sudeste principalmente entre SP, MG, RJ regiões da Costa Verde, capital menor chance, Serrana, dos Lagos e norte do RJ divisa com o ES devido a passagem de uma frente fria que se desloca no oceano. Podem vir acompanhadas de descargas elétricas e eventual queda de granizo associado ao calor e umidade.

 Fonte de pesquisa NOAA e GFS!

Primeira hidrelétrica do país foi construída em Minas há mais de 100 anos

Há 125 anos as águas do Rio Paraibuna, na Zona da Mata, moviam as turbinas da primeira usina hidrelétrica do país, ponto de partida para o Brasil se tornar um gigante no setor




Os primeiros watts/hora (W/h) de energia hidrelétrica gerados na América Latina foram possíveis graças às águas do Rio Paraibuna, que atravessa a Zona da Mata mineira e deságua no litoral fluminense. Há mais de 120 anos, quando as turbinas importadas dos Estados Unidos giravam pela primeira vez na Usina de Marmelos, em Juiz de Fora, ocorreu de forma inédita no país a transformação da energia mecânica em elétrica. Foi o salto inicial para que o Brasil se tornasse um dos maiores produtores de energia hidrelétrica do planeta. Cinco anos antes, as águas do Ribeirão do Inferno, em Diamantina, já tinham sido usadas para gerar energia, mas ela ficou restrita ao uso de mineração de diamantes, sem grandes registros. A usina levantada às margens do Paraibuna acelerou o processo de desenvolvimento da técnica no Brasil, que passou a olhar para seus rios como fonte de uma riqueza que iria além da pesca e mobilidade.

A iniciativa da construção da primeira usina hidrelétrica do continente partiu do industrial mineiro Bernardo Mascarenhas, que, com objetivo de ampliar sua produção de tecidos, buscou por vários anos uma forma mais moderna e prática de movimentar os teares de sua empresa têxtil. Em 1878, depois de visitar a Exposição Universal de Paris, onde se encontrou com empresários de outros países e ficou conhecendo pesquisas e novidades tecnológicas desenvolvidas no exterior, Mascarenhas resolveu apostar na energia dos rios com forma de gerar energia.

“Ele buscou informações para otimizar o método manual que era usado em suas fábricas. Já sabia que fora do país empresários economizavam mão de obra e conseguiam aumentar a produção”, conta José Roberto Tagliati, diretor acadêmico do Centro de Ciências da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mas o industrial mineiro tinha pretensões que ultrapassavam as paredes de sua fábrica de tecidos e, assim que retornou da Europa, firmou contrato com a Prefeitura de Juiz de Fora para mudar o fornecimento de luz na cidade, passando da iluminação a gás para a elétrica.

Com a concessão garantida pela prefeitura, Mascarenhas criou a Companhia Mineira de Eletricidade (CME) de Juiz de Fora, que passou a fornecer energia elétrica para a cidade e lugarejos da região. Aos poucos a demanda pela nova invenção ganhou ruas e praças do lugar, até chegar às moradias nos primeiros anos do século 20. A companhia existiu até 1980, quando foi incorporada pela Cemig. Em 1983, a Usina de Marmelos se transformou em Espaço Cultural e Museu, após seu tombamento, no mesmo ano, pelo Patrimônio Histórico Artístico e Cultural.

ReaçãoEm 22 de agosto de 1889, foi realizada a primeira experiência com eletricidade às margens do Rio Paraibuna, garantindo que a força da água seria suficiente para a instalação de uma usina. A inauguração ocorreu em 5 de setembro de 1889, provocando grande atração e desconfiança da população. “Temos relatos de pessoas que não aprovavam a chegada da nova tecnologia. A reação do povo foi forte, com muitos considerando perigosa a nova usina. Foi espalhado inclusive o perigo com a alta voltagem da turbina instalada, que iria até soltar descargas de raios elétricos capazes de matar pessoas”, conta Tagliati.

Para convencer os desconfiados de que o novo empreendimento era seguro para a cidade, Bernardo Mascarenhas chegou até a mostrar dados estatísticos de que o perigo causado pelos atropelamentos por carroças era muito maior do que a morte por acidentes elétricos. “Com o tempo foi ficando cada vez mais claro que a energia elétrica tinha chegado para ficar e que o uso de rios para a geração de energia seria a melhor forma a ser adotada no Brasil”, lembra Tagliati. Depois da primeira unidade, foram montadas outras usinas no mesmo local e os primeiros equipamentos foram substituídos.

CAFÉ Assim como na implantação da usina hidrelétrica em Juiz de Fora, outras usinas começaram a ser construídas no final do século 19, motivadas principalmente pela iniciativa de grandes empresários brasileiros. “Nesse período os capitais provenientes do café estavam em alta e os grandes produtores tinham interesse em reinvestir em outras áreas. A energia elétrica então se encaixou bem nesse cenário, já que além de negócio rentável trazia uma novidade tecnologia que envolvia muito charme e atraía a curiosidade das pessoas”, explica Renato de Oliveira Diniz, doutor em história da energia elétrica pela Universidade de São Paulo (USP).

Aproveitando as características naturais do país, com muitos rios e cachoeiras, o desenvolvimento se deu rapidamente nas primeiras décadas do século 20, e atraiu novos investimentos de grupos internacionais. “Principalmente nos estados de Minas e São Paulo, a construção de usinas se encaixou muito bem e iam se espalhando pelas cidades. Capitalistas locais assinavam contratos de concessão com as prefeituras e depois seguiam para os municípios vizinhos”, diz o historiador.

SAIBA MAIS: INCENTIVO REAL
Ao contrário de muitos avanços tecnológicos que levaram tempo para ser disseminados aos países subdesenvolvidos, a energia elétrica avançou rapidamente no Brasil, acompanhando as melhorias feitas no exterior. O grande responsável por manter a chegada de novas invenções foi o próprio dom Pedro II, monarca entre 1840 e 1889. “De fato o Brasil foi um dos países pioneiros na implantação da energia elétrica como negócio e isso se deveu a dom Pedro II, que era um grande incentivador das novas descobertas. Em 1872, ele instalou um cabo telegráfico ligando o Brasil à Europa, e desde então ficava cada vez mais ligado no que acontecia pelo mundo”, explica Renato Diniz, pesquisador da história da energia elétrica. Segundo o historiador, em 1879, no mesmo ano que o norte-americano Thomas Edison finalizava o desenvolvimento da lâmpada elétrica incandescente, uma de suas mais famosas invenções, o governo brasileiro já programava a instalação da tecnologia em estações ferroviárias fluminenses.

LINHA DO TEMPO
1879 – O imperador dom Pedro II concede à empresa do norte-americano Thomas Edison, a Edison Eletric Light Co. a instalação de iluminação elétrica na estação da Estrada de Ferro Pedro II.
1888 – Princesa Isabel assina a Lei Áurea, que proíbe a escravidão no Brasil.
1889 – Início da operação da primeira hidrelétrica do continente. A Usina de Marmelos foi idealizada pelo industrial mineiro Bernardo Mascarenhas.
1889 – Proclamação da República.
1899 – Criação da São Paulo Light, entrada do capital estrangeiro no setor elétrico.
1903 – Aprovação, pelo Congresso Nacional, do primeiro texto de lei disciplinando o uso de energia elétrica no país.
1905 – Criação da Rio Ligth, do mesmo grupo financeiro da São Paulo Light.
1940 – Regulamentação da situação das usinas termelétricas do país, mediante integração às disposições do Código de Águas.
1952 – Fundação da Cemig, com o nome de Centrais Elétricas de Minas Gerais.
1960 – Criação do Ministério das Minas e Energia.

FONTES: Ministério de Minas e Energia (MME), Centro de Ciências da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2013/05/18/interna_gerais,389704/primeira-hidreletrica-do-pais-foi-construida-em-minas-ha-mais-de-100-anos.shtml


Compartilhado de: Conheça Minas

PREJUÍZO DE 520 MI: OPERAÇÃO CONTRA DESMANCHE DE CARROS

MISTÉRIO PÚBLICO INVESTIGA DESMANCHE DE CARROS NA REGIÃO. ATÉ O MOMENTO 15 PESSOAS, INCLUSIVE UM POLICIAL CIVIL.
A AÇÃO ACONTECEU EM VARGINHA, TRÊS PONTAS, ELÓI MENDES E SÃO PAULO CAPITAL.
AINDA DE ACORDO COM O GAECO, AS FRAUDES CAUSARAM UM PREJUÍZO DE 520 MILHÕES SEGUNDO A CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE EMPRESAS DE SEGUROS.
Acompanhe na matéria da TV Alterosa Sul de Minas.








O que saiu e o que ficou na nova reforma da Previdência

"As concessões foram modestas, defensáveis e extremamente inteligentes do ponto de vista político”, diz Fábio Giambiagi, especialista em Previdência






Uma nova versão da reforma da Previdência foi apresentada nesta quarta-feira (22) pelo governo em jantar no Palácio do Alvorada com governadores e parlamentares da base aliada.

A apresentação foi feita pelo deputado Arthur Maia (PPS-BA), que é o relator na Câmara dos Deputados da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata do tema.

É a terceira versão oficial do projeto. O texto inicial foi apresentado há quase um ano, em dezembro do ano passado, e uma versão já modificada foi aprovada em abril por comissão especial da Câmara.

“Gostei da proposta. As concessões foram modestas e defensáveis nas circunstâncias, e extremamente inteligentes do ponto de vista político”, diz Fábio Giambiagi, economista especialista em Previdência e contas públicas.

Veja o que ficou igual e o que mudou em relação ao texto aprovado pela comissão em abril:
O que ficou igual: idade mínima e alta no tempo de contribuição do funcionário público

O principal ponto da reforma foi mantido: a fixação de uma idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres, com uma transição prevista até 2036.

De acordo com um estudo recente de consultores do Senado, apenas 12 países do mundo além do Brasil não têm idade mínima.

A idade mínima segue diferente para professores (60 anos) e para policiais (55 anos), sem distinção de gênero, e militares continuam de fora.

“As exceções preocupam. O problema de colocar uma exceção é que sempre vão tentar pendurar mais uma”, diz Luís Eduardo Afonso, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) e especialista em Previdência.

O tempo de contribuição mínimo para um trabalhador do setor público se aposentar foi mantido em 25 anos, o que leva em conta a estabilidade que essa categoria tem nos seus cargos. Eles também ficariam sujeitos ao teto do INSS e não mais ao teto do funcionalismo público.

“Eu que sou deputado não posso me aposentar recebendo R$ 33 mil por mês (…) e quem não é servidor público só pode ganhar R$ 5.531 reais. Não consigo enxergar na nossa sociedade nada mais injusto e desigual”, disse Maia.

A pensão por morte segue igual o aprovado na comissão: não pode ficar abaixo do salário mínimo e fica limitada a dois salários mínimos para quem acumula pensão com aposentadoria.
A mudança polêmica que foi excluída: aumento do tempo de contribuição

A proposta inicial era aumentar dos atuais 15 anos para também 25 anos o tempo mínimo de contribuição para que trabalhadores da iniciativa privada se aposentassem, o que foi excluído.

“Há uma razoabilidade na alegação de que muitas pessoas, as pessoas mais pobres, sem emprego fixo, não conseguem contribuir por mais de 15 anos, e tanto é assim que os mais pobres já se aposentam com 65 anos”, disse Maia.

Alguns economistas apontavam a alta do tempo de contribuição como possível gerador de desigualdade, enquanto outros notam que ele era um incentivo importante para a contribuição já que alguém com 50 anos poderia contribuir por apenas 15 anos e se aposentar aos 65 anos com o benefício inicial, estipulado em 60% da média dos seus salários.

O incentivo para contribuir mais vem pela fórmula de cálculo do benefício, que cresce gradualmente com o tempo. O tempo necessário para se aposentar com 100% da renda média de contribuição ficou em 40 anos, contra 49 na proposta inicial.
As mudanças defensáveis, mas de impacto: aposentadoria rural e BPC

O novo texto também eliminou qualquer mudança na aposentadoria rural. No texto do ano passado, eles se igualariam aos demais trabalhadores, o que já havia sido suavizado na versão da comissão.

Agora, a aposentadoria rural seguirá com as regras atuais: aposentadoria para homens aos 60 anos e para mulheres aos 55, com 15 anos de contribuição mínima.

Processo similar aconteceu com o Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e pessoas com deficiência que comprovem não poder se sustentar. O projeto original previa aumento da idade para inscrição e a desvinculação do valor do benefício do salário mínimo, decisões que foram revertidas.

“O governo tem feito várias concessões e entre elas as menos ruins são a aposentadoria rural e do BPC. Mas está batendo no limite. Quer aprovar mais rápido, vai fazer mais concessão”, diz Afonso.

Ele diz que um dos problemas é seguir tratando estes programas como Previdência já que apesar de importantes para reduzir pobreza e desigualdade, eles são de natureza fundamentalmente assistencial.

O vínculo dos benefícios com o salário mínimo, que pela regra atual cresce junto com a economia, também é criticado por economistas como algo que causa aumento inercial nos gastos e que terá que ser encarado por governos futuros.
A novidade: dispositivo para Desvinculação de Receita da União (DRU)

Foi incluído um dispositivo que retira as contribuições da Previdência Social do escopo da Desvinculação de Receita da União (DRU), uma lei que permite ao governo remanejar para outras áreas recursos com destino carimbado, inclusive da Previdência.

Entidades como o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Sindifisco) usavam essa retirada eventual de recursos como argumento de que a Seguridade Social como um todo não é deficitária.

“É ótimo, pois elimina um falso debate e é irrelevante do ponto de vista prático”, diz Giambiagi, notando que por causa dos déficits elevados, no final das contas o governo acaba aplicando muito mais do que retira da conta da Previdência.
E como fica a economia de gastos?

O projeto inicial previa uma economia de pouco menos de 800 bilhões de reais em dez anos. A nova proposta deve gerar uma economia de cerca de 480 bilhões de reais no mesmo período.

O texto atual preserva, portanto, cerca de 60% da economia da proposta inicial e cerca de 80% da economia prevista pela proposta de abril, segundo cálculos do Itaú Unibanco.

Os gastos com Previdência seguirão crescendo, mas em um ritmo menor, e economistas avaliam que novos ajustes serão necessários no espaço de poucos anos. Mas sem a reforma, será pior.

“Caso a reforma previdenciária não seja aprovada, em dez anos, 80% do Orçamento da União serão ocupados apenas com o pagamento da Previdência”, disse Meirelles.
Mas a reforma passa?

A previsão de Maia é que a proposta seja votada no plenário da Câmara dos Deputados na primeira semana de dezembro.

Por ser uma emenda constitucional, precisa ser aprovada em dois turnos por dois terços do plenário, o que significa 308 dos 513 deputados.

Após aprovação na Câmara, a PEC segue para duas votações no Senado, onde também precisa de dois terços de aprovação (49 dos 81 senadores).

O vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), afirmou que o novo texto, mesmo enxuto, não tem nem 100 dos 308 votos necessários.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta terça-feira (21), que não há tempo para votar a reforma da Previdência entre os senadores neste ano.

O Ibovespa abriu em queda na manhã desta quinta-feira e registrava desvalorização de 0,89% após a apresentação da nova proposta.

“Há muito incentivo para só colocar em votação se puder aprovar. Quem tem voto quer votar. Se o governo marcar a votação, é positivo”, disse hoje Mário Mesquita, economista-chefe do Itaú Unibanco. Ele acredita que a chance de sucesso aumentou, mas só espera a aprovação de uma reforma em 2019.

Fonte: Exame

examedaoab.com
Nós somos o portal mais completo de preparação para o Exame da OAB. Contamos com uma tecnologia única, que determina suas chances de aprovação e orienta seus estudos de forma ótima. Ainda disponibilizamos um material completo para ambas as fases!

PRESO HOMEM CONSIDERADO UM DOS MAIORES RECEPTADORES DE CELULARES DE MG

A PCMG acredita que o suspeito é um dos maiores receptadores de Minas Gerais, com conexões no Triângulo Mineiro e no Sul de Minas



A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou na ultima quarta-feira (22) uma operação em um shopping popular no Centro de Belo Horizonte. A ação resultou no cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão e na prisão em flagrante de Alecson Pereira de Sousa de 43 anos. A PCMG acredita que o suspeito é um dos maiores receptadores de Minas Gerais, com conexões no Triângulo Mineiro e no Sul de Minas.

O homem foi preso no comércio em que trabalha há mais de quatro anos por suspeita de fazer receptação de celulares de alto valor de mercado. As investigações tiveram início há mais de dois meses, e com Alecson foram apreendidos 30 celulares, sete notebooks e seis tablets. Os materiais apreendidos/ recuperados estão avaliados em média de 60 a 80 mil reais.

De acordo com o Delegado responsável pelo caso, Rodrigo Damiano, o suspeito possuía todo um planejamento para conseguir as informações dos aparelhos com as vítimas. “O individuo, com o aparelho furtado/roubado em mãos, retirava o chip e desligava o telefone por um período de sete dias. Após este prazo, colocava os chips das vitimas nos aparelhos e ligava novamente. Com isso, as vitimas eram informadas que o seu aparelho estava com sinal. Desta forma elas ligavam para o telefone e o suspeito falava que era policial e que tinha conseguido recuperar o celular, porém precisava que as vitimas fornecessem a senha do telefone para a devolução. Neste momento, ele conseguia todas as informações do aparelho e conseqüentemente colocava-os novamente para o comércio clandestino”, explicou.

O suspeito já possuía passagem pela Polícia por furto. Ele foi preso na última semana e encaminhado ao sistema prisional. Dois dias após sua prisão, na audiência de custódia, foi liberado pela Justiça. As investigações deverão prosseguir para coleta de mais informações e identificação de outros envolvidos no esquema.

Assessoria de Comunicação – PCMG

PF prende quadrilha familiar que enviava maconha para quatro estados

Membros da mesma família comandavam esquema de tráfico; drogas, armas e veículos foram apreendidos em Dourados




Uma quadrilha, chefiada por membros de uma mesma família, foi desarticulada hoje (23) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, acusada de comandar um esquema de envio de maconha para quatro estados brasileiros. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos pela Polícia Federal durante a Operação DNA, que ainda está em andamento.


De acordo com a PF, as investigações revelaram que membros de uma mesma família de Dourados lideravam o grupo criminoso especializado no tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

A maconha era comprada na região de fronteira e armazenada na zona rural de Vicentina, município a 57 km de Dourados. De lá, segundo a PF, a droga era levada mensalmente em caminhões da quadrilha para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná.

Os presos estão sendo levados para a delegacia da PF em Dourados, onde serão ouvidos e indiciados por tráfico, podendo pegar até 15 anos de prisão. Carros, drogas e várias armas foram apreendidos durante a operação desta quinta-feira.

Segundo a PF, a Operação DNA é uma alusão ao vínculo familiar de membros da organização criminosa.

Fonte: Campo Grande News

Cidades mineiras tentam reduzir salários de políticos



Com o intuito de reduzir gastos públicos, projetos que pretendem cortar em até 50% os salários de agentes políticos foram apresentados nas Câmaras Municipais de Poços de Caldas e de Pará de Minas na última semana. O receio nas cidades, no entanto, é que as propostas não tenham trâmite fácil nos Legislativos e acabem esbarrando na “falta de vontade” de alguns parlamentares de cortar na própria carne.

Na região Central, o presidente da Câmara de Pará de Minas, Mário Justino (PRB), apresentou duas proposições na Casa. A primeira pretende cortar pela metade os vencimentos dos 17 vereadores, que é de R$ 8.588,54, e a segunda matéria quer reduzir também em 50% as remunerações do prefeito, do vice-prefeito e dos cinco secretários municipais. Os salários deles são de R$ 18,3 mil, R$ 9.175,72 e R$ 8.504,31, respectivamente.

Pelas contas de Justino, a economia anual seria de R$ 2,5 milhões. “Com essa renda nos cofres públicos, o prefeito vai ter condições de replanejar o Orçamento. Os valores vão melhorar a saúde pública na cidade”, acredita o vereador. O objetivo do presidente da Casa é colocar nesta segunda-feira (27) as propostas em votação no Legislativo.

Já em Poços de Caldas, no Sul de Minas, foi a iniciativa popular que levou até a Câmara a proposição que prevê encolher em até 56% a remuneração de agentes políticos da cidade. Publicitário e um dos mobilizadores do movimento, Alberto Silva conta que, para a criação do projeto, foram recolhidas 7.123 assinaturas em 11 dias – na internet e pelas ruas do município.

“Você olha para uma saúde precária, para a estrutura abandonada de uma cidade que é tão bonita, para um índice de criminalidade crescendo e vê dentro da prefeitura o povo se enriquecendo. Os salários deles nunca atrasam”, diz o morador.

O prefeito de Poços de Caldas recebe mensalmente R$ 26 mil, e o vice-prefeito, R$ 13,9 mil. Enquanto isso, os vencimentos dos 15 vereadores e dos 16 secretários são de R$ 11,3 mil e R$ 10 mil, respectivamente. Os cálculos da reportagem apontam que R$ 195,2 mil podem ser economizados por mês com a aprovação do projeto.

Na avaliação de Alberto Silva, os políticos não vão se empenhar para votar o texto ainda neste ano, deixando a discussão para 2018. Já o presidente da Câmara da cidade, Antônio Carlos Pereira (DEM), diz que o texto vai ser lido no Legislativo na terça-feira (28) e que a matéria vai ser encaminhada para as comissões. Contudo, o parlamentar acredita que a ideia “não vai para frente”.

“Eu creio que não tem como prosperar. Como reduzir o salário de um secretário para o valor que eles pretendem? A Câmara é enxuta, poderia ter 21 vereadores, mas tem 15. Todos os anos devolvemos recursos para a cidade”, justificou.

Remuneração

Texto. O projeto de Poços de Caldas prevê corte de 50% nas remunerações de servidores comissionados da prefeitura. O Executivo diz que a maioria desses cargos é ocupada por concursados.

Prefeituras dizem que já são enxutas

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Poços de Caldas disse que considera as manifestações populares legítimas, mas ressaltou que a competência de legislar sobre a fixação dos vencimentos dos agentes políticos é da Câmara.

Segundo o órgão, ao assumir o Executivo, a atual gestão deixou de nomear quatro secretários adjuntos, reduziu em 30% os cargos de confiança e cortou 10,67% nos salários do prefeito, do vice-prefeito e dos secretários – a quantia é descontada da folha de pagamento. A economia esperada é de R$ 1 milhão ao ano.

Já a Assessoria da Prefeitura de Pará de Minas informou que não foi comunicada pelo Legislativo sobre o projeto e, por isso, não vai se pronunciar. A administração ressaltou que o número de cargos de primeiro escalão foi reduzido e que seis agentes políticos respondem por dez secretarias e pela Procuradoria. Eles estimam economia anual de R$ 663 mil com as remunerações.

Fonte: Equipe Positiva

Mais de 50 vagas de emprego estão abertas no Sul de Minas



Pelo menos 55 vagas de emprego estão abertas no Sul de Minas nesta segunda-feira (27). Só em Guaxupé, há 22 vagas cadastradas no Sistema Nacional de Empregos (Sine), o que corresponde a 40% das opções.


Um levantamento feito pelo G1, mostra que em Poços de Caldas há 20 oportunidades e em Itajubá há 11 vagas a serem preenchidas. Uma das áreas que mais se destaca é a de auxiliares.


Para se candidatar a uma vaga, é preciso procurar uma unidade do Sine e apresentar cópias do RG, CPF e PIS.


Confira as oportunidades de trabalho abertas nesta segunda-feira:


Poços de Caldas

Advogado
Ajudante de açougueiro
Assistente de contabilidade
Auxiliar administrativo
Auxiliar de cabeleireira
Auxiliar de cozinha
Auxiliar de crédito
Auxiliar de linha de produção
Cozinheiro de restaurante
Encarregado de produção
Engenheiro de secção de fundição
Mecânico de manutenção industrial
Médico do trabalho
Nutricionista
Operador de empilhadeira
Operador de forno
Pizzaiolo
Tapeceiro
Técnico em manutenção de celulares
Vendedor

Sine Poços de Caldas: Rua Rio de Janeiro, 100, Centro.


Guaxupé

Assistente de vendas
Atendente de escritório
Auxiliar de instalador de alarme
Auxiliar de manutenção predial
Consultor de vendas
Costureiro de calçados
Cozinheiro
Instalador de cortinas e persianas
Instalador de equipamentos de comunicação
Marceneiro
Mecânico de automóvel
Motoboy
Operador de esmaltadeira de fios
Vigia noturno

Sine Guaxupé: Rua Norberto Ribeiro do Valle, 36, Centro.


Itajubá

Atendente de farmácia
Eletricista industrial
Gerente de lanchonete
Instalador de provedor de internet
Mecânico de manutenção de equipamentos hidropneumáticos
Mecânico de manutenção de máquina industrial
Mecânico de manutenção de máquinas operatrizes
Operador de vendas
Serralheiro industrial
Técnico em segurança do trabalho
Vendedor no comércio

Sine Itajubá: Rua Cel. Francisco Braz, 42, Centro.

Fonte: G1 Sul de Minas

PMMG: EXEMPLO DE INCLUSÃO

Este é o Cabo Jerônimo, escudeiro da linha de frente do BpChq da PMMG - Após ter uma de suas pernas amputadas em decorrência de um acidente com sua moto e lutar 02 anos para voltar a ativa, frequentou o curso do choque novamente para provar que era capaz e conquistou o direito de permanecer no serviço operacional.


MOTORISTA ATROPELA DOIS MOTOCICLISTAS EM VARGINHA

Um motorista bateu na lateral de dois motociclistas na avenida Princesa do Sul em Varginha. Ele teria ultrapassado o sinal vermelho. No vídeo abaixo da para ver o momento exato da batida.
Segundo informações de populares, ninguém se feriu gravemente. O acidente foi no sábado.
Acompanhe as imagens compartilhadas da TV Alterosa Sul de Minas.



Previsões Meteorológicas estão ameaçadas de parar





Supercomputador Tupã, responsável por calcular os dados climáticos e meteorológicos, está perto de parar de funcionar.

Todos eventos climáticos e meteorológico do Brasil hoje em dia passam pelo poderoso, porém já velho, Tupã. Ainda não substituímos a ciência pela cosmovisão indígena: o Tupã em questão é o supercomputador instalado no Centro de Previsão de Tempo e Meteorologia (Cptec), na cidade de Cachoeira Paulista, interior de São Paulo. O único voltado à previsão do clima.

Com capacidade de realizar 258 trilhões de cálculos por segundo, Tupã foi adquirido como um dos 30 computadores mais velozes do mundo. Mas isso em 2010. Hoje, sete anos depois, não está mais nem entre os 500 primeiros, e agoniza os últimos cálculos de sua produtiva carreira. "A história do carro velho". A chance de quebrar só aumenta com o tempo. Com um computador é a mesma coisa”, conta Gilvan Sampaio, chefe de operações do Cptec.

Desde 2014 o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ao qual o Cptec é subordinado, solicita recursos para comprar um novo. Mas sem sucesso. “Para se ter uma ideia, nossa despesas estão em R$ 14 milhões por ano, e o orçamento para o ano que vem está previsto em R$ 9 milhões. Não temos dinheiro nem para pagar as contas básicas”, revela Sampaio.

https://www.google.com.br/url…