ITAMONTE RODEO FESTIVAL 2015

A Maior Festa do Peão da Região!

Dia 02 |QUINTA| - ENTRADA FRANCA
19:30h - Abertura dos Portões
21:00h - Abertura Oficial do Rodeio
22:30h - Montarias
00:00h - Boate Geo Space
.
Dia 03 |SEXTA|
20:00h - Abertura dos Portões
21:30h - Abertura Oficial do Rodeio
23:00h - Montarias
00:30h - Show com TEODORO & SAMPAIO
02:00h - Boate Geo Space
.
Dia 04 |SÁBADO|
20:00h - Abertura dos Portões
21:30h - Abertura Oficial do Rodeio
23:00h - Montarias (Semi-final do Rodeio)
00:30h - Show com ZÉ RICARDO & THIAGO
02:00h - Boate Geo Space
.
Dia 05 |DOMINGO| - ENTRADA FRANCA
13:00h - Abertura dos Portões
14:00h - Provas Equestres
18:00h - João Batista e Banda (Lançamento do CD)
20:30h - Abertura Oficial do Rodeio
22:00h - Montarias (Final do Rodeio)
23:00h - Encerramento
.
Cia's Velho Rancho e Paulo Mirando
Locução Johny Barreto
.
.
PONTOS DE VENDA
Itamonte: Loja Itabom 1,99, LR Celular e Mano's Lanches
Itanhandu: Sorveteria Beijo Gelado
Passa Quatro: Alo Passa Quatro e Restaurante Ponto Quatro
Pouso Alto: Bar Central
São Lourenço: Pague Central
ONLINE: www.guicheweb.com.br/evento/1684
.
VENDAS DE CAMAROTES NA L&R CELULAR!
INFO: (35) 9704-4020 Vivo ou 9117-2573 Tim
.
ITAMONTE RODEO FESTIVAL... IMPERDÍVEL E INCOMPARÁVEL!

Festa de Agosto em São Thomé das Letras/MG



Um dos eventos mais esperados do ano em toda a região do sul de Minas é a Festa de Agosto de São Thomé das Letras, tradicional e inconfundível. Sinal de muita gente bonita e animada, a festa reúne o melhor da eclética música brasileira e os sons que estão nas paradas de sucesso para incendiar a moçada.

Antigamente, nesta época era realizada a Festa da Colheita na cidade, mas sua tradição turística e mística foi mais forte e fez com que a cada ano, o evento fosse se adequando ao novo estilo da cidade, atraindo assim milhares de turistas de todas as partes do Brasil e até do exterior.

Informações heyevent

Êxodo rural e crescimento desordenado aumentam número de favelas no interior de Minas

Cidades de pequeno e médio porte já convivem com o crescimento dos aglomerados, onde as famílias enfrentam a violência e o tráfico de drogas e vivem sem água, esgoto e educação


Elas já foram sinônimo de êxodo rural e do crescimento desordenado das capitais e regiões metropolitanas. Hoje, são uma das preocupações das médias e pequenas cidades de Minas Gerais, que assistem, em muitos casos, ao avanço das favelas e dos dramas vividos por quem mora em situação precária, pendurado nas encostas, em vielas e ruas sem asfalto – muitas vezes sem água tratada ou esgotamento sanitário – e à mercê do tráfico de drogas e da violência.Oficialmente, em Minas, só há favelas em 33 municípios, a maioria delas concentrada em Belo Horizonte e região metropolitana e em polos como Ipatinga, no Vale do Aço, Juiz de Fora, na Zona da Mata, Governador Valadares, no Rio Doce, e Montes Claros, no Norte do estado. Em cidades pequenas, com menos de 50 mil habitantes, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), elas só existem em 11 municípios mineiros. Nos outros, são invisíveis, já que, para o instituto, as favelas, ou, melhor, aglomerados urbanos subnormais, para usar a mesma terminologia do IBGE, precisam ter pelo menos um conjunto de 51 casas, independentemente do tamanho da cidade, para serem reconhecidas como tal.

No entanto, para a Central Única das Favelas (Cufa), entidade que em setembro será premiada pela Organização das Nações Unidas (ONU), favela é qualquer aglomerado urbano com alto índice de exclusão social. E elas existem em muitas das regiões do estado, tanto que a Cufa já estendeu seu trabalho para cidades do interior do estado e de todo Brasil onde, oficialmente, não existem favelas. “No interior, o que tem acontecido é a reprodução, em menor escala, das favelas dos grandes centros, com todas as suas mazelas, como exclusão social, falta de serviços básicos e comércio de drogas com estruturas organizadas e disputa de gangues de traficantes”, afirma Francis Henrique, de 36 anos, presidente da Cufa mineira e que assume em setembro o comando nacional da entidade. “A favela avançou muito nos últimos anos em todo o Brasil. Se eu levar alguém a uma favela de Mariana, cidade considerada patrimônio histórico mundial, não vai ver muita diferença de uma favela da capital. Às vezes, essa situação no interior é até pior, porque as prefeituras pequenas têm menos recursos e em algumas situações, menos preocupação com essa situação”, afirma Francis. Segundo ele, muitos administradores públicos, por preconceito, rechaçam o termo favela. “Mas o que existe é favela mesmo”, afirma.

A pequena Padre Paraíso é um exemplo da favelização em municípios do interior do estado. Cortada ao meio pela BR-116, a cidade, com cerca de 19 mil habitantes, chama a atenção de quem passa pela rodovia não por causa do portal que anuncia ser ali a entrada para o Vale do Jequitinhonha – uma das regiões culturalmente mais ricas do estado, com uma população de quase 1 milhão de habitantes, que sofre com a seca prolongada, que afeta a economia da região –, mas pela quantidade de casas incrustadas em dois morros. De longe, a imagem lembra os aglomerados dos grandes centros urbanos. De perto, a realidade não é diferente. Muitas moradias são precárias, e lá no topo de um dos dois morros, onde fica o mais recente conjunto habitacional da cidade, batizado de Bela Vista, as ruas são de terra e não há nenhum serviço público, como creche ou escola.


SEM INFRAESTRUTURA O lixão do município fica a poucos metros de distância. Não há nem mesmo transporte coletivo, o que contribui para a evasão escolar e dificulta a vida da população, principalmente dos idosos. No dia em que a reportagem esteve na cidade, muitas crianças não foram à escola. A desculpa é a ladeira íngreme que consome 30 minutos de caminhada para ser vencida sob o sol do meio-dia. Consumidores de crack ficam zanzando pelo local e a cidade já registra casos de mendigos e moradores de rua. O Bela Vista é controlado por uma gangue de traficantes, que rivaliza com os que comandam a distribuição e venda de drogas no Bairro João de Lino, no morro do lado. A violência domina toda a cidade. Somente este ano, já foram 11 assassinatos. Ao todo, já foram registrados, até maio deste ano, 29 crimes violentos, contra cinco no mesmo período de 2012, quando essas estatísticas começaram a ser divulgadas pelo governo do estado.

Em outro bairro, o Caldeirões, na região mais plana da cidade, as casas não têm titulação, as ruas não são asfaltadas e a água não é tratada. No local, moram cerca de 25 famílias que se cotizaram e pagam uma taxa mensal para uma pessoa ligar a bomba que puxa água de uma mina três vezes ao dia. Ao lado desse pequeno aglomerado, novas ruas começam a ser abertas para, segundo moradores, um conjunto que está sendo feito. Um dos moradores do local é Arnaldo de Guerra Jesus, de 56, que comprou o terreno onde mora por R$ 3 mil. “Estava vivendo de aluguel e não aguentava mais pagar, aí comprei este terreno e construí esta casa”, conta Arnaldo, que sobrevive transportando pessoas em um carro particular. Do lado dele, reside dona Jovina Rodrigues, 71 anos, que deixou a zona rural de Joaíma, também no Vale, há cerca de oito anos e passou a viver de aluguel em Paraíso. Sem conseguir pagar, foi morar na casa que o filho, que mora e trabalha em Mato Grosso, construiu para ela. A prefeita de Padre Paraíso, Neia de Saulo, não foi localizada para comentar a situação dos aglomerados da cidade.

3,8% da população brasileira morava em favelas em 2000. Em 2010, esse percentual era de 6%, ou 11,4 milhões de pessoas morando precariamente em todo o país

Em 2010, existiam oficialmente 372 favelas em Minas Gerais, distribuídas em 33 municípios, com uma população de 598,7 mil habitantesA menor cidade com registro de favela em Minas Gerais foi Bandeira, no Vale do Jequitinhonha, com 5,8 mil habitantes. É um aglomerado de 167 casas com 585 moradores, batizado de Colina. A maior é Belo Horizonte, com 87,7 mil habitações e 307 mil moradores em aglomerados

Fonte: Estado de Minas

Produtores do Sul de Minas investem em sistema alternativo e cultivam ‘morangos suspensos’

Modelo sem contato direto com o solo pode reduzir em até 50% o uso de defensivos. Minas Gerais é o maior produtor do país

Produtores do Sul de Minas investem em sistema alternativo e cultivam ‘morangos suspensos’ - FotosTiago Crispim
Produtores de morango do Sul de Minas estão optando por um sistema alternativo para o cultivo de morangos, conhecido como semi-hidropônico ou “morangos suspensos”. A técnica de plantar morangos sem o contato direto com o solo traz benefícios, como a redução do uso de defensivos e uma incidência menor de doenças e pragas.
A maior parte dos produtores de morango utiliza o sistema tradicional, ou seja, o morango plantado no chão, em túneis baixos e desprotegidos. Essa técnica expõe mais a fruta ao ataque de pragas e doenças. “A maior parte das doenças do morango pode vir do contato com o solo”, explica o coordenador de Fruticultura da Emater-MG, Deny Sanábio.
Já o sistema de morangos suspensos protege melhor a planta. Nessa técnica, o produtor consegue controlar melhor a temperatura e a umidade do ambiente, evitando doenças fitossanitárias. A incidência de pragas e doenças é menor, pois a plantação está protegida e longe do solo. Com isso, utiliza-se menos defensivos na lavoura. “A redução pode ser de até 50%. Isso é bom para o produtor, que se expõe menos a esses produtos”, diz Sanábio.
Outro ponto positivo é que o manejo da lavoura é feito em pé e não agachado, como no sistema tradicional. Segundo Deny Sanábio, o tempo de colheita também aumenta e possibilita ao produtor antecipar essa etapa e disponibilizar o seu produto com antecedência no mercado. De acordo ainda com o coordenador, a produtividade por área da lavoura com os morangos suspensos pode ser de até 30% a mais em relação ao modelo tradicional.


No método de cultivar morangos fora do solo, a lavoura fica dentro de uma estufa, que protege as plantas das ações climáticas. Nesse local são montadas diversas bancadas. Em cima delas é colocado o mulching, que é um plástico com furos apropriado para esse tipo de plantio. Um substrato composto é colocado dentro desse plástico. É também no mulching que são instalados os sistemas de irrigação por gotejamento e de fertirrigação (nutrientes dissolvidos na água).
Depois, é feito o plantio das mudas de acordo com as aberturas no plástico. “Esse sistema é uma boa alternativa. O morango produzido deve ser comercializado de forma diferenciada, criando um marketing de qualidade do produto e, por isso, deve ser mais valorizado. Porém, o custo inicial de investimento é alto”, diz Deny Sanábio.
Altair Pereira, produtor do município de Bom Repouso, Sul de Minas, produz morangos no modelo semi-hidropônico. A lavoura de morangos suspensos possui 50 mil plantas e, por ano, produz 50 mil quilos. Segundo Altair, o custo inicial de investimento para produzir morangos suspensos é cinco vezes maior do que na técnica convencional. Apesar disso, ele diz que é uma boa alternativa.
“Economiza-se muito com mão de obra, cerca de 50%. Também gastamos menos com produtos. Para o controle de doenças e pragas, utilizamos apenas produtos orgânicos e biológicos. Além disso, os morangos são mais uniformes e mais resistentes”, diz Altair Pereira.

Produção mineira

Minas Gerais é o maior produtor de morangos do país, seguido por Paraná e Rio Grande do Sul. Em 2014, o estado produziu 72,7 mil toneladas numa área plantada de 1,79 mil hectares. Para 2015, a estimativa é uma produção de 81,9 mil toneladas em 1,8 mil hectares plantados. A região Sul é a maior produtora de morango, com uma produção estimada para este ano de 64 mil toneladas, numa área de 1,4 mil hectares.

Informações: Agência Minas

Sul de Minas recebe maior feira do agronegócio do café no Brasil

Agricultores e fornecedores se reúnem para aprimorar plantio e colheita do grão, fortalecendo a economia cafeeira do Estado
ExpoCafé 2014 - Fotos: Bruno Lavorato


A cidade de Três Pontas, no Sul de Minas, vai sediar, nesta semana, a 18ª edição da Expocafé, maior feira do agronegócio do café no Brasil. Dos dias 1º a 3 de julho, visitantes terão a oportunidade de conhecer as principais novidades e tecnologias para o setor, além de poder participar de minicursos gratuitos oferecidos pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) em parceria com a Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel). Vinte e duas mil pessoas são aguardadas no evento.


A programação inclui exposição de produtos e serviços para o manejo do café. Serão 150 estandes instalados na fazenda experimental da Epamig, localizada na MG-167. Técnicos da empresa vão demonstrar o funcionamento de máquinas e implementos. O objetivo é melhorar a renda e a qualidade de vida do produtor rural, dando impulso à geração de empregos no setor. Na edição 2014, foram fechados cerca de R$ 220 milhões em negócio.

Cafeicultor há 30 anos na cidade de Itamogi, no Sul de Minas, João Batista Marques aproveitou edições anteriores para modernizar sua lavoura. “Mecanizar o campo é fundamental para o agricultor, pois contribui para que os pés de café rendam o máximo. Na feira, temos contato com o que há de mais tecnológico para as plantações”, comenta. Outra preocupação do agricultor é o combate às doenças do campo. Conhecida como “olho-de-pomba”, a cercosporiose tira o sono de “Seu” João Batista. “A cercosporiose é, de longe, a pior doença. Ela pode destruir o pé e diminui bastante a produtividade”.


Ciente do problema, a Epamig vai abordar esse e outros males do campo no “Ciência Móvel”, ônibus transformado em laboratório que vai estacionar em Três Pontas durante toda Expocafé. “Seu” João Batista e os demais cafeicultores receberão informações para o combate e controle das pragas na lavoura, protegendo assim a produção. A feira é uma realização entre o Governo do Estado, Cocatrel e Epamig.
Minas Gerais e o Café

A safra de Minas Gerais prevista para 2015 é de 23,3 milhões de sacas, equivalente à metade do que será produzido no Brasil. De janeiro a maio deste ano, a exportação de café rendeu R$ 1,6 bilhão aos agricultores mineiros. São mais de um milhão de hectares plantados e quatro milhões de empregos diretos e indiretos gerados no Estado pela agricultura do café.


6º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira
Pesquisadores, professores universitários, técnicos e cafeicultores vão se reunir na fazenda experimental da Epamig, no dia 30 de junho, para discutir sobre tecnologia e produção mecanizada do café. O simpósio antecede a Expocafé e é uma oportunidade para os inscritos fazerem intercâmbio de informações sobre o setor.


Serviço
Para conferir toda a programação ou fazer inscrição nos eventos, basta entrar no site http://expocafe.com.br.


Imprensa
O Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Cruz Reis Filho, vai participar da abertura da Expocafé 2015, no dia 1/7. Para agendar entrevistas, é só ligar (31) 3915-8553. O personagem João Batista Marques pode ser encontrado no (35) 9961-1476 ou (35) 9132-0955. A assessoria de comunicação do evento está a cargo da Link Comunicação Empresarial, no (35) 8863-8589.


Informações: SEGOV (Governo de Minas)
Fotos: https://www.flickr.com/photos/expocafe/

Caminhão tomba na BR-460 entre Olímpio Noronha e Carmo de Minas, MG

O caminhão estava carregado com manilhas e canos de PVC

Um caminhão tombou no final da manhã desta segunda-feira (29), no trecho da BR-460 próximo ao limite dos municípios de Carmo de Minas e Olímpio de Noronha.
Caminhão tomba na BR-460 entre Olímpio Noronha e Carmo de Minas, MG - Fotos: Rogério Brasil/O Popular.net
                           De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, por volta das 11h:35, o motorista do caminhão Mercedes Benz, de cor amarela e placas de Heliodora, MG, teria perdido o controle do veículo em uma curva, vindo a tombar e ficando atravessado na pista, bloqueando o trânsito de veículos nos dois sentidos. No caminhão estavam o motorista e mais dois chapas.
Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros de São Lourenço e do SAMU, receberam o chamado e se deslocaram de imediato para o local do sinistro, onde após socorrerem o motorista e um dos chapas, ainda venceram o desafio de retirar das ferragens com vida outro ocupante do caminhão. Trabalho este que só foi possível devido ao auxílio de um trator, que levantou o veículo, para que as equipes de resgate pudessem retirar a vítima.

Embora a grande cena de destruição tivesse assustado a pessoas que presenciaram o acidente, ninguém ficou gravemente ferido. A Polícia Militar Rodoviária controlou o trânsito dos veículos até a liberação da pista.

Fotos:










Fonte:  O Popular.net

Parlamento Jovem de São Lourenço



O Parlamento Jovem de Minas é um projeto de formação política destinado aos estudantes dos ensinos médio e superior dos municípios mineiros, que cria para os jovens uma oportunidade de conhecer melhor a política e os instrumentos de participação no Poder Legislativo Municipal e Estadual.

O projeto existe desde 2004 e é uma iniciativa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), por meio da Escola do Legislativo (ELE), e a PUC Minas, por meio do Instituto de Ciências Sociais (ICS) e da Pró-reitoria de Extensão (Proex).

A cada ano, um tema de relevância social e do interesse dos jovens é trabalhado por meio de diversas atividades de estudo, debates e deliberação. Este ano, o tema é “ Segurança Pública e Direitos Humanos”.

Este é o primeiro ano que a Câmara de São Lourenço participa do PJ Minas e temos 20 (vinte) jovens engajados no projeto. O PJ foi lançado no dia 06 de março e foram realizados 14 encontros com os jovens até a plenária municipal (quando eles apresentam as propostas e as votam); esses encontros acontecem às sextas-feiras, as 14:30h. Nos encontros são realizadas atividades como oficinas, mesa redonda com autoridades das áreas envolvidas no tema, bate-papo em cima notícias atuais. Como não é obrigatória a participação, buscamos uma maneira descontraída para ensinar e também, aprender com eles. O mais importante do programa é criar cidadãos!

No dia 26/06 p.p., na Plenária Municipal foram apresentadas 09 (nove) propostas, sendo três de cada subtema – Prevenção social do crime, Proteção a segmentos vulneráveis ao crime; e novas perspectivas para a atuação policial. Dessas propostas, 03 (três) foram priorizadas para a etapa Regional; que acontecerá no dia 20 de agosto em Pouso Alegre. Após a realizada da Etapa Regional as propostas irão para a Etapa Estadual que acontecerá em Belo Horizonte. Todas as propostas aprovadas na Etapa Estadual são encaminhadas para a Comissão de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e podem virar leis. É impressionante ver como os jovens chegam ao projeto e a evolução dos jovens ao longo dos encontros.



Com a inauguração da Escola do Legislativo “ Mário Calvão da Silveira”, a Câmara de São Lourenço pretende trazer mais projetos de cunho político, social e de cidadania para São Lourenço e região. Importante também colocar que apesar de a Escola ser do quadro da Câmara Municipal, ela é totalmente apartidária e a sua direção e coordenação são realizadas por funcionários da Casa. Ao final de maio, entramos em contato com todas as Câmaras da região para um projeto coordenado pelas Escolas do Legislativo de Pouso Alegre, Carvalhópolis e São Lourenço, a 1ª Gincana Regional do Saber – projeto esse destinado aos jovens do Ensino Fundamental II, que se realizará em novembro de 2015 na Câmara de Pouso Alegre. Até o momento já temos mais de 40 (quarenta) Câmaras inscritas, porém, de nossa microrregião a participação é ínfima. Para o segundo semestre, a ELSL está tentando trazer novos projetos como: “Câmara Mirim”, “Conheça a Câmara”; além de projetos em parcerias com a Escola do Legislativo da Assembleia de Minas e Escolas do Legislativo de Pouso Alegre, Itajubá e Carvalhópolis, projetos esses destinados à capacitação dos funcionários das Câmaras e também voltados à população.










Parlamento Jovem de São Lourenço

Coluna Veterinária: Alimentos proibidos para Gatos



Agora chegou a vez de falar dos alimentos proibidos para os nossos gatinhos. Segundo site Americano WebMD, a lista abaixo é contra indicada para quem tem um felino em casa:


Leite e outros produtos lácteos: A maioria dos gatos são intolerantes à lactose presente no leite de vaca. A ingestão pode levar o animal a forte diarreia.

Ração para cachorro: Os gatos precisam de rações com proteína, algumas vitaminas e ácidos graxos. Fornecer rações de cães para os felinos, pode leva los a desnutrição, devido a formulações diferenciadas.

Fígado: Em quantidades elevadas pode causar intoxicação pela vitamina A (o excesso pode leva lo a morte) e afetar os ossos, causando deformação, entre outras.

Atum: Pode ser oferecido raramente, pois é um alimento que não tem os nutrientes necessários para os felinos, o que pode levar o animal a desnutrição. O excesso pode causar intoxicação por mercúrio.

Carne crua: "Carne, peixe e ovos crus podem conter bactérias que causam intoxicação alimentar. Além disso, uma enzima no peixe cru destrói tiamina, que é uma vitamina do complexo B essencial para o seu gato. A falta de tiamina pode causar sérios problemas neurológicos e levar a convulsões e coma."

Cebola: Destruir as células vermelhas do sangue de um gato, levando à anemia.

Chocolate: Mesmo sem eles terem interesse de comer, podem ser estimulados, como forma de agrado e a ingestão pode levar a morte do animal."Comer chocolate pode causar nos gatos anormalidade no ritmo cardíaco, tremores, convulsões e morte".

Doces: A maioria desses alimentos são adoçados com Xilitol, causando a queda do nível de açúcar no sangue do animal, além de causar insuficiência hepática. Os principais sintomas vômito, letargia e perda da coordenação motora.

Sobras de comida: Podem causar transtornos intestinais, vômitos e diarréia. Além de acidentes como ingestão de osso e/ou lasca de osso(causando obstrução ou lacerações do sistema digestivo).

Excesso de petiscos: O excesso de alimento e de petisco, assim como nos humanos, leva os animais a obesidade.

"Animais acima do peso ideal podem sofrer de diabetes, pressão alta, colesterol, lesões na coluna e uma série de outros problemas".


Aproveitem as dicas.....

Quem Ama,Cuida!


Mellina Venturelli Quaresma
Médica Veterinária
CRMV-MG 12749
Nº controle EV 574/12
(35) 8874-6752

Alimentos saudáveis blindam doenças respiratórias



Tuberculose, pneumonia, asma, bronquite, sinusite, rinite, gripe e resfriado. Essas doenças são mais comuns com a chegada do inverno, pois as pessoas ficam mais propensas a infecções, principalmente as respiratórias. Para evitar que elas se tornem crônicas, a alimentação deve ser bem equilibrada para garantir os nutrientes necessários para formação de células e outras substâncias envolvidas no sistema de defesa do corpo humano.

“Nessa época é comum as pessoas deixarem de comer verduras, legumes e frutas, pois naturalmente o organismo pede alimentos mais calóricos. Mas aí é que está o grande perigo, pois a falta desses víveres pode causar um impacto negativo na defesa do corpo humano”, explica Caroline Lubeck de Andrade Silva, sócia proprietária do restaurante Sabor de Minas, com duas lojas em Varginha

Silva explica que, para as pessoas se manterem longe das infecções respiratórias, é essencial comer frutas, verduras e legumes. “Fazer um suco, uma sopa ou um caldo é uma opção para ingerir esses alimentos”, explica. E vai além: “a prática de exercícios físicos e beber líquidos como água, chás e sucos garantem uma maior resistência contra as infecções e gripes”, finaliza Silva.

Eliana Sonja

LigMinas ajuda na recuperação de dependentes químicos



Ver o filho livre das drogas, essa é a meta da doméstica, Maria de Fátima Borges de 55 anos. Moradora da cidade de Uberaba, ela ligou para Linha de Informações do Governo (LigMinas S.O.S. drogas) em busca de uma solução. Lá recebeu orientações sobre como proceder. “Eu não tinha mais a quem procurar quando conheci o serviço. Estava desesperada. Fui muito bem atendida e logo meu filho foi direcionado a uma comunidade terapêutica. Com o atendimento do LigMinas eu tenho ainda a liberdade para conversar. No fim da ligação me sinto acolhida ” conta Fátima, que também está sendo acompanhada por psicólogos responsáveis pelo serviço.

O serviço dispõe de dois níveis de atendimento, o especializado e o avançado. No primeiro, a pessoa recebe informações do atendente capacitado identificar as demandas, e se necessário, encaminhá-lo para um psicólogo. Nesta fase o profissional presta o atendimento por telefone orientando o tratamento adequado para cada situação e pode ainda indicar uma entidade terapêutica mais próxima do dependente químico.

Sobre o LiG Minas

O LigMinas desde sua criação já atendeu mais de 47mil pessoas. O Serviço é formado por 12 profissionais, sendo oito atendentes e quatro psicólogos, em dois turnos, manhã e tarde. A equipe esclarece dúvidas e direcionam os usuários para o atendimento ambulatorial, internações em comunidades terapêuticas ou grupos de terapia familiar.

Perfil do usuário

A Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (Supod), da Secretaria de Estado de Defesa Social, divulgou um estudo, em 2014, por meio do Centro de Referência Estadual em Álcool e outras Drogas (Cread), para nortear as políticas publicas de combate às drogas em Minas Gerais.

O Cread traçou o perfil dos 1.976 pacientes registrados. Destes, 45% procuram ajuda sozinhos. Outros 38% foram levadas por familiares. Quase a metade, 49%, nunca tinha feito tratamento para combater o vício.

Serviço

O atendimento do LigMinas funciona das 7h as 19h, de segunda a sábado, no número 155, na opção 1, para todos 853 municípios de Minas Gerais. A ligação pode ser feita via celular, telefone fixo e orelhão e, além disso, é gratuita.

Na capital mineira também existe o serviço do Centro de acolhimento S.O.S drogas, localizada no na rua Rio de janeiro, 471, 3º andar. O atendimento é presencial e funciona de segunda a sexta-feira das 7h30 às 17h.

Fonte: Agência Minas

III CORRIDA DO CORPO DE BOMBEIROS DE SÃO LOURENÇO

Os militares do 3°Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar de São Lourenço realizaram na manhã deste domingo (28/06) a III Corrida do Corpo de Bombeiros, onde atletas, não só da cidade, mas também de outros municípios participaram do evento.




Com as inscrições que tiveram a taxa cobrada apenas por 2 Kg. de alimento não perecível que será doado a entidades assistenciais da cidade, cerca de 350 atletas percorreram os mais de 20 Km que compunham o percurso, em seis modalidades diferentes com o objetivo de demostrar a importância da prática de atividades físicas na qualidade de vida.

Confira abaixo os resultados:



6 km- Masculino:
1 - Douglas Xavier de Souza

2 -Willian Brito
3 - André Aloisio Fortunato


12 km- Masculino:
-Anderson Clóvis da Silva
- Ibraim Orzil Neto
-Fabio F Gomes


6 km- Masculino- Militares:
1- Ricardo Brant
2- Leonardo Garcia
3- Eliseu da Silva Marques


6 km- Feminino:
1- Cristiane Lopes Vieira
2- Aline Joana Martin
3- Camila Goulart Portela


12 km- Feminino:
1- Auxilene Izabel da Silva
2- Jane Maria da Cruz
3- Luciana Aparecida da Costa



12 km – Masculino- Militares:
- Marcio Henrique Prock Cunha
2 - Victor Henrique Fraiz Carvalho
3 - Denilson Correa dos Santos

Fonte: Popular.net

Carro bate de frente com carreta em Varginha, MG

Homem dirigia pela BR-491 quando invadiu a pista contrária e bateu. Segundo os Bombeiros, vítima foi socorrida e levada para o hospital.
Carro bate de frente com carreta em Varginha, MG - Fotos: Corpo de Bombeiros


Um motorista ficou ferido após bater o carro de frente com uma carreta neste domingo (28) em Varginha MG. Segundo o Corpo de Bombeiros, Gleidson Henrique Amorim dirigia pela BR-491, próximo ao KM 252, quando perdeu o controle da direção, entrou na pista contrária e provocou o acidente.
De acordo com os bombeiros, a suspeita é de que ele tenha se abaixado para pegar algum objeto no chão do carro e não conseguiu controlar mais o volante. Segundo o Corpo de Bombeiros, o motorista da carreta também não conseguiu desviar do veículo.

A vítima foi socorrida pelo Samu e levada para o Hospital Bom Pastor com suspeita de traumatismo craniano. Segundo o hospital, ele passa por exames. Já o motorista da carreta não ficou ferido.

 Fotos:









Fonte: G1

SAAE de São Lourenço lança edital do concurso público

Vagas para os cargos de de Encanador, Pedreiro, Bombeiro Hidráulico, Eletricista e Operador de Máquinas Pesadas


SAAE de São Lourenço lança o edital  - Foto: Prefeitura de São Lourenço

O Diretor Presidente do SAAE – São Lourenço, MG no uso de suas atribuições legais torna público que fará realizar Concurso Público de Provas, para preenchimento de vagas existentes do quadro permanente de servidores municipais de acordo com as normas estabelecidas pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, em especial a Instrução Normativa nº 05/2007, alterada pela nº 04/2008 e nº 08/2009 e Súmula nº 116 e, em consonância com a Legislação Municipal, em especial a Lei Orgânica Municipal de São Lourenço, MG: Lei Complementar nº 01/1990 de 02 de junho de 1990 e suas alterações; Plano de Cargos e Salários dos Servidores Públicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE de São Lourenço, MG: Lei Complementar nº 005/2014 e suas alterações conforme disposto neste edital.


Foi lançado o edital para o concurso público do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). São 60 vagas abertas. As informações completas e o edital, em seu inteiro teor, estão no site da Reis e Reis Auditores Associados, empresa vencedora do processo público para a realização do concurso. Elas podem ser acessadas no seguinte link:
http://www.reisauditores.com.br/site/index.php?p=concurso_detalhes&tipo=1&situacao=1&id=117

Fonte: Prefeitura de São Lourenço

Carro pega fogo depois de cair em ribanceira na BR-491

O acidente aconteceu próximo ao Vale das Pedras no KM-214

Neste sábado (27), por volta das 17:00h, um veículo perdeu o controle caiu em uma ribanceira na BR-491, KM-214, trecho que liga Elói Mendes e Paraguaçu, MG.
Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o carro capotou, vindo a pegar fogo depois de cair na ribanceira. Ainda segundo informações do Corpo de Bombeiros, o ocupantes,
com ferimentos leves, já tinham sido socorridos por terceiros.

Carro pega fogo depois de cair em ribanceira n BR-491 - Fotos: Corpo de Bombeiros
As identidades dos ocupantes do veículo não foram reveladas.Fotos:




Fonte: Alô Alô Cidade

Liberdade de Expressão ; Informação é um Direito de todos



"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las".(Voltaire).


Anos de truculência, silêncio e repressão. A imprensa enfrentou-os com bravura, mesmo tendo que afrontar todo um sistema pré-estabelecido de poder. Os anos da ditadura militar na América Latina serviram para fortalecer o ideal de liberdade e democracia pregado pela grande máquina da informação.


Atualmente, é importante que nos lembremos que, apesar dos pesares, os meios de comunicação têm o direito e o dever de manter-nos informados. A custo da vida de muitos "desertores", podemos ter a certeza de que uma imprensa séria e investigativa depende dos próprios veículos de informação, já que, a lei os ampara incondicionalmente.
A Liberdade de Imprensa é o direito dos profissionais da mídia de fazer circular livremente as informações.

A liberdade de imprensa é tida como positiva porque incentiva a difusão de múltiplos pontos de vista, incentivando o debate e por aumentar o acesso à informação e promover a troca de ideias de forma a reduzir e prevenir tensões e conflitos. Contudo, é vista como um inconveniente em sistemas políticos ditatoriais, quando normalmente reprime-se a liberdade de imprensa, e também em um regime democrático, quando a censura não necessariamente se torna inexistente.


Muitos já sofreram, e até morreram para que você tivesse o direito a informação e a livre expressão.
Preservar o livre pensar, como determina o artigo 19 da Declaração dos Direitos Humanos, é uma tarefa cotidiana das instituições, das comunidades e dos cidadãos.
As tentativas de restringir as atividades da imprensa têm, como pretensão maior, o controle de vozes discordantes. Não são poucos os exemplos governamentais de perseguição a jornalistas no Equador, do confisco de empresas de comunicação na Venezuela e de ações que tentam amordaçar economicamente grupos do setor na Argentina. No Brasil, o Executivo federal sensatamente se mantém afastado da bandeira do controle da mídia, que chegou a ser defendida pela administração anterior e continua sendo empunhada por setores de sustentação ao atual governo. Falar sem medo, como diz o slogan da ONU, significa defender a informação dessas e de outras ameaças. É vigiar também pelo direito de divergir e de questionar, sem que tais atitudes resultem em retaliações.


Por isso, continuaremos lutando para defender o seus direitos!

Educação pode não receber recursos da União em MG.

Quase a metade dos municípios mineiros, entre eles Belo Horizonte, não cumpriu a meta prevista no Plano Nacional de Educação, de elaborar seus planos regionais, dentro de um ano da aprovação do PNE. Minas Gerais também está entre os estados que não concluíram o documento. Segundo o Ministério da Educação, sem o texto, as administrações podem perder verbas federais para várias iniciativas no setor, como construção de creches, aquisição de transporte escolares, entre outros.
 
 
Em todo país, apenas 11 dos 27 estados concluíram o processo até a última quarta-feira, data prevista para alcançarem este objetivo. Dentre os municípios, somente 51% sancionaram seus documentos dentro do prazo, num total de 2.872. Pela manhã do dia 25, o número havia saltado para 3.539, ou seja, 63%.

“Não possuir esse documento no prazo determinado pela lei do PNE torna os gestores passíveis de punições pelo descumprimento de um dispositivo legal”, alerta o ministério.

Demora
Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura de Belo Horizonte justificou que não cumpriu o prazo para “garantir a participação pública” no processo. Disse ainda que o texto está sendo finalizado, mas não há data de quando será enviado para a Câmara Municipal para votação.

Já a Secretaria de Estado de Educação informou que o texto está sendo concluído e deve ser encaminhado à Assembleia Legislativa na próxima semana. Segundo a secretaria, quando a atual gestão assumiu, no início do ano, o processo ainda não havia começado. “A partir de um esforço intenso em conjunto com o Fórum Estadual de Educação, foi construído neste ano o texto que estabelece as metas e estratégias que devem ser alcançadas pelo Estado para os próximos dez anos”, ressaltou.

Avaliação
Para a coordenadora-geral do movimento “Todos Pela Educação”, Alejandra Meraz Velasco, apesar deste atraso de estados e municípios, a mobilização de todos os entes, inclusive as cidades mais pequenas, em torno da elaboração dos planos regionais já foi um dado positivo.

“Todos estão avançando. Não temos levantamento sobre a qualidade dos documentos, há relatos de planos que não tiveram participação popular, outros que seriam a copia do nacional, sem fazer um diagnostico do contexto local. Mas, em termos gerais, teve uma ampla mobilização”, avalia.

Entretanto, ela ressalta que outras metas previstas para este ano também não foram alcançadas, como a política nacional de formação dos profissionais da educação. Ela deve assegurar que todos os professores da educação básica possuam nível superior.
Fonte: www.guiademidia.com.br